O arcebispo anglicano Dom Ricardo Lorite de Lima, da cidade paulista de Ribeirão Preto, declarou-se a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo, da ordenação de religiosos abertamente Gays e da 7ª Parada do Orgulho LGBT da cidade, realizada no dia 21 de agosto e que contou com todo o apoio dele.
 
“Nossa igreja já vem há alguns anos discutindo o assunto. Em 2008, aprovamos uma resolução na qual aceitamos a ordenação de Homossexuais. Mais recentemente resolvemos fazer a benção Homoafetiva”, explica o arcebispo da Igreja Anglicana do Brasil, completando ainda que existem dois grupos em sua igreja: os mais conservadores e os mais liberais, ala da qual ele faz parte.
O arcebispo disse ainda que é muito criticado por seus colegas mais conservadores e se posicionou contra o outdoor homofóbico colocado na cidade antes da Parada, uma iniciativa de evangélicos extremistas que usava trechos bíblicos fora de contexto para condenar a Homossexualidade.
“Eu li e achei um absurdo, ainda mais usar a questão do direito de liberdade religiosa. Isso aí é uma provocação.”
Para ele, já é chegada a hora de as pessoas pararem de acreditar que a bíblia condena os Homossexuais. “Temos vários teólogos com visões diferentes e atualizadas da bíblia. Temos textos bíblicos que inclusive citam que o Rei Davi dizia preferir o amor do filho do Rei Saul ao amor das mulheres.”

Após vencer as prévias do Partido Liberal Democrata, Brian Paddick, que é Homossexual assumido, será o candidato da legenda à prefeitura de Londres nas eleições de 2012.
 
Paddick já foi candidato em 2008 e ficou em terceiro lugar. Agora, acredita-se que ele pode ter mais chances, aproveitando-se do desgaste da imagem do atual prefeito, Boris Johnson, do Partido Conservador.
Com sua vitória, o Casamento Gay teria melhor oportunidade de se tornar lei na cidade, já que Paddick é forte defensor do tema. Ele é casado com o norueguês Petter Belsvik desde 2009. A cerimônia de casamento aconteceu em Oslo, capital da Noruega.

Carlos Castro foi encontrado morto, esta noite, num quarto de hotel em Nova Iorque. O corpo do cronista social de 65 anos foi encontrado no Hotel Intercontinental por volta das 7h00 locais. As suspeitas das autoridades recaem sobre o modelo português Renato Seabra, de 21 anos, que estava hospedado com o jornalista. E, que entretanto já foi detido.

Carlos Castro foi encontrado morto num cenário de extrema violência.

O corpo estava deitado, virado para cima, numa poça de sangue, com vários traumatismos, sem roupa e com os órgãos genitais mutilados.

O cronista social, de 65 anos, foi encontrado depois de um amiga ter estranhado o atraso para jantar e ter pedido ajuda aos seguranças do hotel para entrar no quarto.

As suspeitas recaem agora sobre um jovem de 21 anos, natural de Cantanhede, que estava a partilhar o quarto com o jornalista.

Alegado homicida detido em Nova IorqueO modelo português Renato Seabra, alegado autor do homicídio de Carlos Castro, foi detido pela polícia em Nova Iorque, informou um amigo próximo do jornalista.

“Por volta da 11:00 horas (de sexta-feira, em Nova Iorque), o Renato deu entra no Roosevelt Hospital, com cortes no pulso, pois tinha tentado matar-se”, disse à Agência Lusa o jornalista Luís Pires, amigo de Carlos Castro.

“As fotografias do facebook – ele (Renato) tem uma página com dois mil e tal amigos – foram distribuídas profusamente pela polícia em Nova Iorque, tendo sido detido no hospital”, acrescentou o amigo, também jornalista e ex-correspondente da SIC nos Estados Unidos.

Segundo o jornalista, a sua filha Mónica Pires foi a primeira pessoa a ver o corpo de Carlos Castro e já prestou declarações ao procurador da República de Nova Iorque.

“Às sete da tarde (de sexta-feira), a minha filha tinha combinado um jantar com o Carlos Castro no Hotel Intercontinental, em Times Square, em Nova Iorque”, referiu Luís Pires.

De acordo com o jornalista, a sua ex-mulher e a filha cruzaram com Renato Seabra no lobby do hotel e perguntaram pelo colunista português.

“O Carlos já não sai mais do hotel”, foi a resposta do modelo às duas mulheres, acrescentou o jornalista.

Segundo Luís Pires, a sua filha relatou-lhe que Renato Seabra estava com uma atitude muito estranha, parecendo não estar no seu juízo perfeito.

Espantada com a resposta, Mónica Pires pediu para o gerente do hotel verificar o quarto, encontrando Carlos Castro cheio de sangue, com lesões na cabeça e mutilado sexualmente.

“Um quadro dantesco, Carlos tinha graves lesões na cabeça e foi castrado. Fico horrorizado só de pensar nisso”, referiu o amigo do colunista português.

Luís Pires sublinhou que a polícia foi logo acionada e chegou rapidamente ao local e, agora, o quarto e o corpo estão a ser analisados pelos médicos legistas.

“O taxista que levou Renato para o hospital também já foi encontrado e a polícia chegou mesmo a atrasar o voo da Continental para Lisboa (na noite de sexta-feira), antevendo uma possível fuga”, referiu a mesma fonte.

Luís Pires acredita que o motivo do assassínio foi provocado por ciúmes.

O jornalista também informou que os meios de comunicação norte-americanos estão a dar destaque para o assassínio do colunista e jornalista português, inclusive o jornal The New York Times.

Luís Pires disse que Carlos Castro e Renato Seabra foram passar o fim de ano em Nova Iorque e aproveitaram para assistir algumas peças de teatro, estando a saída do hotel programada para hoje.

Carlos Castro foi visto, pela última vez, com vida sexta-feira por volta do meio-dia, hora local, a entrar no hotel.

O jornalista e o principal suspeito da sua morte fizeram o check-in no Intercontinental no dia 29 de Dezembro.

(Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.)

Com Lusa

In SIC Online

POSTADO POR: Pedro Matos


 

 

O Presidente da República, Cavaco Silva, vetou esta quinta-feira o diploma que visa simplificar o procedimento de mudança de sexo e de nome próprio no registo civil

“O Presidente da República decidiu, nos termos do artigo 136º da Constituição,  não promulgar o Decreto nº 68/XI da Assembleia da República, que cria o  procedimento de mudança de sexo e de nome próprio no registo civil e procede à décima sétima alteração ao Código do Registo Civil, tendo devolvido hoje [quinta-feira] aquele diploma à Assembleia da República”, refere um comunicado publicado no site da Presidência da República.  

Numa mensagem publicada também no site, Cavaco Silva explica  que o “regime submetido a promulgação apresenta graves insuficiências de natureza técnico-jurídica assim como procede a um enquadramento controverso  das situações de perturbação de identidade de género, segundo a opinião  colhida junto de especialistas nesta matéria

A 26 de Novembro, a Assembleia da República aprovou as iniciativas do Governo e do Bloco de Esquerda para simplificar a mudança do registo civil de sexo e nome dos transexuais.

in Correio da Manhã

Postado por: Pedro Matos

 


Portugal já celebrou 172 casamentos entre pessoas do mesmo sexo
01 DEZ 10 às 10:48
Nos primeiros seis meses de vigência da lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo foram celebradas 172 uniões, a maioria entre homens.

Rejeição da orientação sexual pode levar a problemas de saúde ou suicídio
17 OUT 10 às 11:36
Os jovens adultos cujas famílias rejeitaram a sua orientação sexual durante a adolescência têm mais probabilidade de sofrer problemas graves de saúde, podendo chegar a tentar o suicídio ou sofrer uma depressão, revela um estudo norte-americano.


Ao investigar o perfil genético do vírus da aids em mais de 500 pacientes ao longo de nove anos, os cientistas na Bélgica identificaram grupos de pessoas com o vírus do tipo B – e não o que é mais prevalente na África.

Os infectados são quase todos brancos, do sexo masculino, homossexuais e jovens, dizem os especialistas. Esses homens também tendem a ter outras doenças sexuais, como a sífilis, o que sugere envolvimento em comportamento sexual de risco, sem o uso de preservativos.

A pesquisa foi conduzida por cientistas da Universidade de Ghent, na Bélgica, e há indicações de que suas descobertas são verdadeiras para o Reino Unido. Nick Partridge, diretor-executivo do Terrence Higgins Trust (ONG do Reino Unido), disse que os gays são o grupo com maior risco de infecção pelo HIV.

Partridge pediu campanhas segmentadas para conseguir atingir os jovens. “Sabemos que mais de um quarto das pessoas com HIV no Reino Unido não são diagnosticadas. Elas estão muito mais propensas a transmitir o vírus do que aqueles que conhecem a própria sorologia. Os programas de prevenção precisam de serviços de testagem inovadores para atrair os jovens e diagnosticar os homens que estiveram mais em situações de risco.”

Agência Aids – 07.09.2010

Postado por:  Pedro Matos


O corte de uma cena de um beijo entre dois rapazes na telenovela juvenil Morangos com Açúcar continua a dar polémica. Uma carta aberta à TVI reclama que a ‘a sociedade portuguesa está mais do que preparada para assistir às imagens’ e pede ao canal de televisão que reponha cena

Nove associações de intervenção cívica escreveram à TVI, apelando a que reponha a cena de um beijo entre dois rapazes na telenovela juvenil Morangos com Açúcar que foi cortada da versão final. Numa carta aberta, divulgada hoje, as associações consideram que o corte da cena foi «um sinal triste de retrocesso civilizacional».

«Vivemos numa época em que estão reunidas todas as condições para o apoio e o respeito às pessoas LGBT, e estamos certos/as que a sociedade portuguesa está mais do que preparada para assistir às imagens desta história de amor, que afinal é igual a tantas outras», argumentam os autores da carta, entre os quais as associações Pantera Rosa, UMAR, ILGA, Não Te Prives, ATTAC.

Segundo estas associações, o corte da cena «reduz a existência e os sentimentos destes adolescentes e propicia a invisibilidade, veiculando a ideia de que são menos dignos que os seus pares heterossexuais, sentimentos e pensamentos que levam à instabilidade emocional e que poderão expressar-se no maior isolamento, insegurança, repressão, desrespeito próprio, auto-mutilação, tentativa e ideação de suicídio, como tem sido recentemente documentado».

«Pedimos que não deixem de participar e de contribuir de forma positiva para esta educação de mentalidades, repondo a cena cujo cancelamento representa uma infracção das normas nacionais e internacionais dos direitos humanos e um sinal triste de retrocesso civilizacional», terminam.

Helena Pereira

in SOL

Postado por: Pedro Matos




Follow

Get every new post delivered to your Inbox.